músic

domingo, 3 de abril de 2011

AQUI




« Aqui. Aqui não há falhados. Aqui não há gente diferente. Aqui. Aqui somos todos iguais. Aqui somos todos vencedores. Aqui não há derrotados. Aqui não há palavras feias. Aqui não há solidão. Aqui somos uma família. Aqui. Aqui apoiamo-nos. Aqui somos feliz. Aqui gritamos em conjunto. Aqui não há nada individual. Aqui somos uns para os outros. Aqui. Aqui sabemos ajudar. Aqui ajuda-mos. Aqui somos nós mesmos. Aqui não temos vergonha de admitir o que quer que seja. Aqui há paz, amizade, amor. Aqui há tudo. Aqui qualquer pessoa é bem-vinda. Aqui qualquer roupa fica bem. AQUI. »
Reflectia sobra estas curtas frases, quando se deparou com duas pessoas à porta de sua casa, que, pelo que aparentaram, era uma senhora com sensivelmente 75 anos e um jovem, vestido de preto, com um chapéu na cabeça. Mas, como antes estivera a chover, não deu sequer importância ao facto e continuou a ler as pequenas-grandes frases. Passaram-se 20 minutos, a velhota e o jovem, continuavam calmamente a porta de sua casa, foi então, quando se preparava para dormir, que ouviu gritos estranhos. Gritos que nunca tivera ouvido antes. Gritos de aflição. Foi então que, novamente foi a janela e se deparou com a senhora, deitada no chão, aparentava ter sido espancada. Mas, que podia ela fazer? Estava sozinha em casa, pois os pais tinham saído em trabalho. Era uma zona sem vizinhos. Viu-se completamente perdida na sua pequenina casa. Foi então que teve a brilhante ideia de pegar no telemóvel e marcar o 112. Mas o que dizia ela? Que tinha uma senhora à porta de sua casa espancada? Alguma vez essa ideia, com o estado de nervos em que ela estava lhe passaria pela cabeça. Foi então que deixou, bruscamente o telemóvel cair no chão. Apenas se ouviu um barulho « taac » o telemóvel ter-se-ia desmontado, a televisão, ter-se-ia apagado e a pobre menina, ter-se-ia afogado, pois as suas lágrimas, naquele momento eram tantas. Impossível de controlar, impossível de parar.


(inventado. Estes casos são cada vez mais vulgares no nosso dia-a-dia, e muitos de nós não estamos preparados para os encarar. Podem dizer tudo o que quiserem, mas na verdade, a maioria das pessoas, reagiria desta maneira.)

5 comentários:

  1. adorei o teu blog, vou seguir :)

    ResponderEliminar
  2. obrigada querida ; D
    também adorei o teu

    ResponderEliminar
  3. é dificil , mas conseguimos ultrapassar tudo

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.