músic

terça-feira, 29 de março de 2011

solidão




No meio de tanta gente, consegui sentir-me completamente sozinha. Mas porque? Como? Sou assim tão estúpida? Faço coisas assim tão erradas? Estou a ver que sim, mas e depois? É  minha maneira de ser e acreditem que não a mudo por ninguém. Lutei imenso para chegar até aqui, lutei e como prémio para todo o meu esforço, consegui, enquanto que eles, basta-lhes pegar num lápis e numa borracha e alcançam tudo aquilo que querem. Não, eu não sou assim tão inteligente, eu apenas aprendi a estudar, aprendi a querer ter boas notas, aprendi a pensar no futuro, no meu futuro. Não quero ser apenas mais uma no meio de tantas outras. Quero ser diferente, quero ser eu, assim como quero ser eu a lutar por aquilo que quero ser. Era bonito se todos pegassem num lápis e num papel, e desenhassem o seu futuro, à sua maneira. Hoje em dia, como isso é impossível, resta decidir e lutar por aquilo que decidimos. É fácil apontar o dedo e dizer mil e uma asneiras, o difícil é ter provas de tudo o que disse, porque, infelizmente, e não sendo pessimista, o mundo, hoje em dia, está perdido. Essa gente que se guia apenas pelos pais, daqui a uns anos, acaba. O mundo acabará. E sabem porque? Porque ninguém se dá ao trabalho de pegar num livro e estudar, porque ninguém pensa nas consequencias dos seus actos. E mais uma vez, porque? Porque sempre tiveram tudo e nunca deram valor a nada, assim como eu, até à uns tempos atrás. (..) em poucos segundos consegui pensar em mil e um assuntos diferentes, em mil e uma coisas erradas que já fiz, nomeadamente, a estúpida que fui quando deixei criar aquele mau ambiente, quando me pus de parte, sem sequer ninguém me dizer nada. Sou assim. Não o posso mudar. Não o quero mudar. Sou eu. Sei perfeitamente que ele tem problemas, bastantes até e muito mais graves que os meus e ao mínimo toque, descarrega totalmente, mas eu também os tenho e não necessitava de ser em cima de mim. Eu até queria ajudar, mas infelizmente, ainda não tenho esse dever, portanto, deixo-me de facebook, deixo-me de hi5 e YouTube e pego nos livros, num caderno e num lápis e começo a desenhar o belo dia que está, o sol brilhante que está prestes a ir-se embora. Desenho o que, de bonito, ainda cá podemos encontrar. Desenho-me, para nunca mais mais me voltar a perder.

4 comentários:

  1. LINDO.
    LINDO.
    LINDO.
    LINDO.
    As tuas palavras não podiam ser mais verdadeiras. Adorei, simplesmente brilhante*

    ResponderEliminar
  2. eu estou a criá-lo, aos poucos (:
    obrigada, querida ! também adorei o teu, fascinei :b

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem querida
    Não tens nada que agradecer :')

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.