músic

sábado, 26 de março de 2011

embora tudo, estou feliz e assim continuarei



Consegui por na cabeça que o queria conhecer, e assim aconteceu. Passados alguns dias, algumas semanas, tempo suficiente para ter a certeza que o conhecia, começámos uma relação. Foi óptima, a melhor coisa que me podia ter acontecido naquele momento. Via-o como a coisa mais perfeita que podia existir, até ao dia em que acabou, em que me magoou ligeiramente. Aos poucos, fui tentando esquecer todo aquele carinho que me deu, mas, continuando a lutar por ele, até que entrei em completo estado de desespero e tive de recorre a outra solução. Dava-me super bem com ele, até estava a ser uma hora de almoço animada e eu perguntei, divertidamente, se queria namorar comigo, é claro que não era nada de sério, até ao momento que lhe perguntei se o namoro era real e obtive um « sim! » como resposta. Era apenas um simples amigo que a partir dai, comecei a ver com outros olhos. E de dia para dia, sem sequer me aperceber a sua importância tornava-se cada vez maior, até ao nosso primeiro beijo. Foram horas, dias, meses perfeitos. Tinha recuperado todo aquele carinho que precisava, sentia-me bem, até ao momento que esta felicidade toda também acabou, tal como tudo na vida. Interroguei-me várias vezes « mas porque? » « porque a mim? » Não obtive qualquer resposta, de ser algum. Sentia-me completamente perdida, sentia-me como uma agulho num enorme palheiro. Até que percebei que afinal, ele já não era minimamente importante, não tinha gostado assim tanto dele, e voltei a tentar com aquele grande amor. A conversa melhorava, piorava, melhorava, até que houve acção. Dias depois da acção, cansada de lutar, cansada de tão mal tratada ser, e a pedido dele, morri. Morri por completo e sinto-me bem por ter realizado um grande desejo seu. Morri para ele e, na verdade, agradeço-lhe imenso por isso, porque assim, nasci para a vida, aprendi a valorizar tudo aquilo que nunca me deixou, que sempre me apoiou. Afinal, meses de conversa não chegaram, aquela relação não chegou, não o conhecia assim tão bem. Agora percebo que amar não é assim tão simples. Agora tenho medo de voltar a amar. Agora tenho receio de voltar a ser traída, mal tratada. Agora não voltarei a cair no mesmo erro, pois foi com ele que aprendi.

Agora, estou de novo apaixonada, sem sequer saber como e porque.

18 comentários:

  1. "Morri para ele e, na verdade, agradeço-lhe imenso por isso, porque assim, nasci para a vida."
    ADOREI!
    (tenho 15.)

    ResponderEliminar
  2. omg, adoro a musica da adele :D

    ResponderEliminar
  3. anos (demorei a responder mas tinhas perguntado quantos tinha eu, depois de eu te perguntar ai :D)

    ResponderEliminar
  4. Também gostei imenso deste (:
    Ás vezes acontece, de um momento para o outro deparamos-nos com uma nova paixão sem sabermos nem como nem porquê, o amor não se explica, sente-se apenas.
    Quanto ao facto de lhe teres contado acho que fizeste bem, foi justo e além disso só pelo facto de te teres sentido melhor já se torna gratificante.

    ResponderEliminar
  5. obrigada por seguires (;

    ResponderEliminar
  6. Gostei... revejo-me um pouco nessas palavras =/

    ResponderEliminar
  7. MUITO OBRIGADA :)
    gostei muito*

    ResponderEliminar
  8. muito obrigada, também vou seguir!

    ResponderEliminar
  9. tb gosto do teu, obg :))

    ResponderEliminar
  10. muito obrigado querida (:
    adorei ! estou a seguir .

    ResponderEliminar
  11. gostei bastante do blog, estou a seguir*

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.