músic

sábado, 7 de maio de 2011

amo-te de qualquer maneira





Amo-te. Nunca deixei de te amar. Talvez tenha deixado de te amar com aquela intensidade toda, mas houve qualquer sentimento, mesmo que pequeno, que ficou cá, dentro de mim. Não sei se no estomago, no pensamento ou até no coração, mas ficou cá. Embora tudo o que tenhamos passado, tudo o que me tenhas feito e eu a ti, tudo o que me tenhas dito, eu ainda te sinto comigo. Principalmente, a partir do momento em que a nossa amizade nasceu de novo, como eu tanto esperava. Pensava eu que já não te amava, que já não sentia rigorosamente nada por ti até ao momento em que encontrei outra pessoa, pois precisava de todo o carinho que me davas. Quando essa pessoa, inicialmente me desiludiu, foste tu quem me apoiou, quem me deu forças, quem me levantou. Foste tu quem mais se destacou no meio de tanta gente. E eu, satisfeita que estava contigo, dei-te o nome de melhor amigo, pois tinhas sido fundamental naqueles momentos horriveis da minha vida. Tudo passou. Mas, passados tempos, voltou a aconteceu e eu, sem sequer pensar duas vezes, recurri-me a ti. Tu, novamente me ajudas-te e eu, tão grata que estava, tão orgulhosa de ti, que uma das sementes que brilhavam fortemente em ti, se fixou aquilo que tinhas deixado dentro de mim, quer no meu estomago, no meu pensamento ou no meu coração. E foi dai que tudo começou a crescer, as nossas conversas passaram a ser « eu e tu », « amo-te », até ao momento em que aquelas raizes se fixaram literalmente no meu coração e eu deixei de saber se aqueles « amo-te's » e aquelas palavras todas bonitas eram apenas de melhores amigos, ou se eram de saudades do passado, saudades de ti.

5 comentários:

  1. Amei !
    Está lindoo +.+

    ResponderEliminar
  2. adoro e adoro ainda mais porque fui eu que mandei fazer, ahah *-*
    ly (L)

    ResponderEliminar
  3. pois , mas não posso $:
    a minha prioridade agora é o rc ;)

    ResponderEliminar
  4. Mariana10.5.11

    Está muito lindo, acho que deves tentar descobrir o que sentes por ele realmente (:

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.