músic

sábado, 9 de abril de 2011

como foste capaz?


Juro que, naquele momento, nem sequer te conhecia. Não eras a pessoa que sempre me apoiou, que sempre me deu a mão, com medo de cair, não eras aquela pessoa que me fazia sorrir, não eras aquela pessoa com que me chatiei, para conseguir perceber que a nossa relação era importante. Não eras tu, não eras quem eu conhecia. Depois de me teres dito as melhores palavras quando tudo aconteceu, quando a fase de recuperamento estava quase a terminar, uma vez que foram as tuas palavras que fizeram grande parte morrer ali, como foste capaz de me dizer aquilo agora? Eu estava, finalmente, feliz. Estava bem comigo mesma e quis partilhar isso contigo, com esperança que também ficásses feliz. No minimo, feliz por mim. Mas não, enganei-me. As tuas palavras conseguiram ser as palavras mais arrogantes, palavras que não esperava ouvir naquele momento, ainda por cima, de ti. De ti, que sempre confiei em ti. Sempre quis tudo de bom, sempre te ajudei. Sempre te disse tudo, nunca te ocultei nada. A sério, neste momento, ainda me pergunto como foste capaz?! Mas, como?! Nunca pensei que fosses capaz, depois de tudo, depois de milhares de conversas, milhares de perguntas, desiludiste-me, como tanta outra gente. Mas tu? Tu? Ainda não consigo acreditar. Isso até pode ser verdade, mas dizer-me daquela maneira?! Naquele momento?! Acredita que foi a pior coisa que podias ter feito. Agora, agora percebo o tão burra que sou e que não voltarei a confiar em ninguém, mesmo que me esse alguém me dê mil e uma provas, para mim, serão todas fotocopiadas, serão todas falhadas, serão todas totalmente, falsaaaaaaaaaaaas!

3 comentários:

  1. por vezes, as pessoas em quem mais confiamos são as que mais têm probabilidade de nos desiludir.

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.