músic

quarta-feira, 23 de março de 2011

não consigo acompanhar isso



Não quero competir com ninguém, e muito menos contigo, que és uma das pessoas mais próximas de mim. Só quero que apreciem o meu trabalho, só quero que gostem do que faço, que me ajudem, entendes? A minha vida não esteve fácil, felizmente agora, sinto-me perfeitamente bem. Mas e tu? Tu não tens nem um quarto dos problemas, nem um quarto da imaginação, nem um quarto de nada. És simples, muito simples até. Valorizo-te por algumas coisas, mas poucas. Tu não te portas bem, tu apenas te calas quando sabes que alguém está a olhar, e se não te calares, manchas a reputação. Tu não tens boas notas, tu utilizas cabulas. Tu aqui, não és quase nada. E encontrarem-te, encontrarem-te seria como encontrar uma agulha num palheiro. Eu não sou perfeita, ninguém é perfeito, mas eu, eu sou sensível, sou bastante sensível até. Não podes dizer-me as coisas de outra maneira, sem ser daquela tua maneira arrogante de falar comigo? Estou cansada de teimar contigo, até que desisto, dizendo que tens toda a razão, mas sabendo que sou eu quem tenho. És demasiado persistente, e eu, eu não consigo mais acompanhar isso.

4 comentários:

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.