músic

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Não quero! Não posso!


Acho que agora sou eu quem diz que não. Sim, passámos momentos fantásticos, chamas-te-me nomes lindissimos, tratas-te-me super bem, mimas-te-me. Mas, eu não preciso de ti, nem nele e muito menos do outro, para ser feliz. Sim, também é verdade que enquanto estivemos juntos passámos momentos extraordinários, mas também com ele, também com ele passei momentos extraordinários. Não, não se comparam com os teus/nossos, mas também foram momentos. Mas agora, agora percebo que é melhor não, é mesmo melhor não. Não quero! Não posso! Amanhã posso até dizer que quero, que posso, mas hoje, hoje não. Tenho um enorme pedido de desculpas a fazer-te, mas na verdade, não és assim tão fantástico quanto eu pensava e na verdade, a tua amizade, chega-me.

2 comentários:

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.