músic

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

agora, deixa-me.



Foi a água da chuva que um dia me molhou, que me fez abrir os olhos. Sim, gostei dele, gostei mesmo dele, mas como tantos outros, foi um cobarde e foi embora sem sequer trocar um último olhar. Tenho ainda esperança que um dia acorde e perceba que o seu erro foi fatal. irá dar-me razão, mas nesse momento, não sei se o vou querer ouvir.
« desculpa, sim, magoas-te-me e mesmo assim ainda tenho coragem para te pedir desculpa, pois vou ser forte e não vou mais sofrer só porque um dia me disses-te adeus, silenciosamente »

3 comentários:

  1. aii obrigada mesmo, é bom saber que gostam daquilo que escrevemos *.*
    mas tu também escreves muito bem mesmo :D

    ResponderEliminar
  2. sabes, agora deixaste-me com uma grande vontade de te perguntar porquê. mas olha, obrigada, eu achava que não tinha tanta quanto dizes

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, Claudia.

    Como é a primeira vez que comento, vou só dizer que gostei de conhecer o teu blog e andarei por cá mais vezes ;)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.