músic

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

.

tento, tento e falo, falo abertamente, mas é tão abertamente que não digo nada. as palavras voam com a rapidez de um foguetão; as sensações fogem com o cantar de passarinhos. Digo o que me vai na alma, digo o que sinto e o que não sinto; sinto tudo, mas não compreendo nada. é como se fosse levada por uma tempestade; como se tivesse deixado por lá a memória, e voltar a zeros, voltar sem nada, mas a sentir tudo ;x

2 comentários:

  1. com calma, tudo volta ao normal, basta ter calma e paciência

    ResponderEliminar
  2. isso ganha-se, basta fazeres por isso.

    ResponderEliminar

sem medos, nem vergonhas, todos somos seres humanos.